Não tenho Twitter ponto Blogspot ponto com.: Janeiro 2010

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Virtually

As pessoas adoram animaizinhos fofos. Adoram ainda mais quando eles são virtuais.
Por quê?
Porque eles não morrem.
Porque quando você tem que/quer viajar, não precisa se preocupar onde deixá-lo, com quem deixá-lo. Não precisa cheirar as fezes, não precisa se preocupar se eles vão morder seus móveis ou fazer xixi na sua cama.


No entanto, enquanto você dá seu amor virtual pro seu bicho virtual que não retribui em nada, a não ser a perda do seu tempo, vários animais estão em abrigos pelo mundo afora esperando um lar. Esperando um amor de verdade. Porque é só isso que eles procuram dar a você: amor incondicional. E não há nada mais feliz do que ao chegar em casa ser recebido por aquele ser peludo correndo a seu encontro com o rabo balançando e pulando em cima de você. Ele não se importa se você chegou tarde, cedo, se está sujo ou limpo, ou cheirando à bebida. Ele se importa com o fato de você ter chegado. Só isso. E assim ele pode demonstrar quanta saudade ele sentiu de você enquanto esteve fora.

Não limito isso aos cães. Mas eu conheço melhor os cães.


P.S.: New author ;D - Prazer.

por: Angela Faillace

Prólogo "introdutório" e notas explicativas que confundirão a poesia da prosa e prejudicarão a liberdade do leitor em entender o que bem entender

Então, meu não-desprezado amigo Tadeu me convida para ser co-colaboradora (não sou gaga, é neologismo. Será que cheguei primeiro neste vocábulo ou faço um plágio involuntário das invencionices de outra pessoa? Vamos fazer de conta que fui eu quem pariu a idéia) do seu novo blog. Não tenho Twitter. E eu não tenho mesmo. Mas posso vir a ter.

O que eu quero é esclarecer o quanto me causa admiração (apaguei “pasmo”, se aproximava mais da verdade, mas a verdade é uma coisa meio fora de moda, não acham?) a existência de gente capaz de captar a essência criativa das idéias do meu parceiro de blog. Não digo que ele seja um super gênio criativo que só nasce de mil em mil anos, eu é que ando desanimada com o grande número de bichos pouco-pensantes nascendo por este mundo.

E atendendo a única recomendação dele para me receber como co-colaboradora (!!!) “posta o que quiser e como quiser”, preparei esta singela (adjetivo babaca) postagem.

As causas obscuras e duvidosas - terríveis trocas de favores políticos, perigosas misturas entre o público e o privado - envolvidos neste conluio de mentes fica para o próximo capítulo* desta novela bloguelesca**.

(*) Anúncio enganoso
(**) Brincadeira com “novelesca”
(***) Nota das notas: estas notas são realmente necessárias?

-por: Ana Castle

sPeEdYtOwN